mãos segurando uma fita azul

Novembro azul: a origem e a importância do movimento

O mês de combate ao câncer de próstata chegou, mas, você sabe de onde surgiu esse movimento?

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a cada 38 minutos no Brasil, um homem morre de câncer de próstata. A intenção da Campanha do Novembro Azul não é apenas alertar para o desenvolvimento do câncer de próstata, mas sim conscientizar do que pode ser feito para preveni-lo, tratá-lo e também quebrar alguns tabus sobre o tema. 

A origem do Novembro Azul

mão segurando uma fita azul

 

Enquanto se divertiam em um pub em Melbourne - Austrália, Travis Garone e Luke Slattery tiveram uma ideia incrível.

Inspirados pela mãe de um colega - que arrecadava fundos para campanhas de câncer de mama -, os dois amigos tiveram a ideia de associar o bigode (que estava fora de moda na época) com a conscientização sobre a saúde masculina. 

Eles deixaram o bigode crescer em novembro tendo em vista que dia 17 deste mês comemora-se o Dia Mundial do Combate ao Câncer de próstata. No primeiro ano, tiveram a adesão de 30 amigos, mas nos anos seguintes a história foi se espalhando cada vez mais.

Um ano depois surgiu a Movember Foundation - junção dos nomes “Mustache” (bigode, em inglês) e November (novembro, em inglês) - uma ONG sem fins lucrativos que visava a arrecadação de fundos para o combate à doença. Uma plataforma online também foi criada para receber doações, onde os homens podiam compartilhar fotos mensais sobre o crescimento dos seus bigodes.

Atualmente a campanha já foi aderida por mais de 20 países - incluindo o Brasil. As mulheres são incentivadas a participar usando bigodes falsos e roupas azuis.

Novembro Azul no Brasil

palácio do planalto iluminado de azul

 

O Movember chegou ao Brasil no ano de 2008; trazido pelo Instituto Lado a Lado pela Vida junto à Sociedade de Urologia. 

Já pensando na quebra de tabus com relação ao exame de toque, a primeira campanha foi intitulada “Um toque, um drible” - de forma a encorajar os homens a realizarem o exame em prol de suas saúdes. 

Hoje, a data é marcada por várias manifestações e ações ao redor do país, como palestras de divulgação, prevenção e campanhas para realização do exame físico (toque) e PSA (exame de sangue que ajuda a detectar a presença do tumor).

Além disso, assim como no Outubro Rosa, muitas cidades iluminam seus monumentos na cor azul.

O Novembro Azul e o MInistério da Saúde

médico segurando uma fita azul

 

Assim como a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde aprova o Novembro Azul, porém, com algumas ressalvas sobre os exames para identificação e coleta de material.

Embora muitos médicos indiquem o exame de toque retal e PSA anualmente a partir dos 50 anos, os dois órgãos não concordam com essas medidas de rastreamento para pessoas que não possuem sintomas. 

Segundo ambas as entidades, realizar exames em homens assintomáticos pode gerar falsos positivos e muita ansiedade; pois acarretaria biópsias desnecessárias. Além disso, essa postura pode submeter o paciente a um tratamento agressivo sem que necessariamente ele tenha chances de desenvolver um tumor maligno. 

Apesar desses riscos, a OMS e o Ministério da Saúde apoiam o movimento no sentido de que ele serve para conscientizar os homens sobre o câncer de próstata e outras doenças, além de enfatizar a importância de preservar a saúde masculina de forma geral - além de desmistificar questões sobre o exame de toque retal - que dura apenas 10 segundos.

Agora que você sabe um pouco mais sobre o Movimento, que tal começar a se prevenir ou levar a mensagem adiante? Consulte regularmente seu urologista, para entender os melhores cuidados a serem tomados na prevenção e tratamento.

 

 

Fontes:


MedPrev


CamPrev

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.